Click here for Myspace Layouts

Translate

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

OBJETIVOS DO PROCESSO DE ENFERMAGEM

Entre os propósitos da aplicação do Processo de Enfermagem apontados na literatura verifica-se haver:

Os relacionados à clientela alvo do cuidado de enfermagem – identificar e tratar dos problemas do cliente (COLLIER et al., 1996); promover o bem-estar do cliente (Phaneuf, M., 1986, apud BERGER & MAILLOUX-POIRER, 1995); atender aos problemas de saúde e às necessidades de enfermagem da pessoa (SMELTZER & BARE, 1998); diagnosticar e tratar as respostas humanas à saúde e à doença (American Nurses Association, 1980, apud POTTER & PERRY, 1997); melhorar ou manter o nível de saúde do cliente (POTTER & PERRY, 1997); identificar as necessidades de cuidados de saúde do cliente, determinar as prioridades, estabelecer as metas e os resultados esperados, estabelecer e comunicar um plano de cuidados centrado no cliente, proporcionar prescrições de enfermagem designadas para atender às necessidades do cliente e avaliar a eficácia dos cuidados de enfermagem em alcançar os resultados esperados e as metas para os clientes (POTTER & PERRY, 1997); satisfazer as necessidades individualizadas do cliente, da família e da comunidade (IVER et al., 1993); proporcionar cuidados de qualidade, centralizados no cliente (IVER et al., 1993); prestar um cuidado de enfermagem seguro e eficaz para o cliente (CREASIA, 1996); avaliar o estado de saúde do cliente, fazer julgamentos e diagnósticos, planejar, implementar e avaliar ações apropriadas de enfermagem (CHRISTENSEN & KENNEY, 1990);


Os relacionados à organização/gerenciamento do cuidado – fornecer uma base a partir da qual todas as ações sistemáticas de enfermagem podem ser levadas a efeito (CREASIA, 1996); tomar decisões esclarecidas quanto às situações de cuidados (BERGER & MAILLOUXPOIRER, 1995); elaborar intervenções baseadas num juízo crítico próprio da Enfermagem em vez de num processo de tentativas e erros (BERGER & MAILLOUX-POIRER, 1995); proporcionar um roteiro para o raciocínio crítico (POTTER & PERRY, 1997); prover uma estrutura sistemática e propositada que habilite a (o) enfermeira(o) a organizar e a administrar os cuidados de enfermagem (McGUIRE, 1991; BEVIS, 1978, apud POTTER & PERRY, 1997); fornecer uma estrutura para ser utilizada no trabalho com o paciente (COX et al., 1993; CHRISTENSEN & KENNEY, 1990).

Fonte:

Nenhum comentário:

Política de privacidade

" O conteúdo das matérias desse portal é de caráter meramente ilustrativo e informativo. Nenhuma informação obtida a partir deste conteúdo , deverá substituir , do ponto de vista ético ou legal , a orientação de um médico ( ou de outro profissional da área da saúde ) , em relação aos aspéctos preventivos, diagnósticos e de tratamento , das diversas doenças ou condições clínicas " .

Não é finalidade deste portal a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico aos usuários, tarefa esta reservada unicamente ao seu respectivo médico de confiança, como também não é finalidade deste portal republicar artigos como sendo de minha própria autoria, ou mesmo para fins lucrativos, comerciais. Este site tem apenas a finalidade de transmitir informações interessantes a leigos e profissionais de saúde como forma de esclarecimento, dando sempre créditos aos seus autores, sem nenhum fins lucrativos.

Tenho referenciado todos os textos com autoria e fonte. Quando possível publico também o site e informações de contato do autor. Se você deseja usar algum texto publicado nesse portal, por favor, referencie. Informe com clareza a autoria e a fonte.






"O futuro pertence aqueles que acreditam na beleza de seus sonhos..."

"Amar ao próximo é amar a si mesmo." Fonte: médicos sem fronteiras.


So Enfermagem

.
Márcia Florêncio. Tecnologia do Blogger.