Click here for Myspace Layouts

Translate

Pesquisa personalizada

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

HIPERTIREOIDISMO E HIPOTIREOIDISMO

Galera, esse link é muito legal, vc entenderá melhor o que é a tireóide.



A tireóide é uma glândula endócrina muito importante para o funcionamento harmônico do organismo. Os hormônios liberados por ela, T4 e T3 estimulam o metabolismo, isto é, o conjunto de reações necessárias para garantir todos os processos bioquímicos do organismo.

Os principais distúrbios da tireóide são hipotireoidismo, a baixa ou nenhuma produção de hormônios, e o hipertireoidismo, a produção excessiva de hormônios, doença que são mais constantes nas mulheres do que nos homens.

Sintoma da hipotireoidismo: cansaço, depressão, adinamia, pele seca e fria, prisão de ventre, diminuição da frequência cardíaca, decréscimo da atividade cerebral, voz mais grossa como a de um disco em baixa rotação, mixedema, diminuição de apetite, sonolência, reflexos mais vagarosos, intolerância ao frio e alterações menstruais e na potência e libido dos homens.

Sintomas do hipertireoidismo: hiperativação do metabolismo, nervosismo e irritação, insônia, aumento da frequência cardíaca, intolerância ao calor, sudorose abundante, taquicardia, perda de peso resultante de queima de músculos e proteínas, tremores, olhos saltados, bócio e comprometimento da capacidade de tomar decisões equilibradas.

As causas do hipotireoidismo, a Tireoidite de Hashimoto, é uma doença auto-imune que provoca a redução gradativa da glândula; falta ou excesso de iodo na dieta.

Já o hipertireoidismo, que é uma doença grave e hereditária que se caracteriza pela presença de um anticorpo no sangue que estimula a produção excessiva dos hormônios tireoidianos; bócio com nódulos que produzem hormônios tireoidianos sem a interferência do TSH, hormônio produzido pela hipófise.

O tratamento dos dois casos deve ser introduzido assim que o problema for constatado e depende da avaliação das causas da doença em cada paciente.

No caso do hipotireoidismo, é preciso começar de preferência na fase subclínica com a reposição do hormônio tireoxina que a tireóide deixou de produzir. Na maioria dos casos a doença não regride, e os medicamentos devem ser tomados por toda a vida, porém os resultados são muito bons.

No hipertireoidismo, o tratamento pode incluir medicamentos, iodo radioativo e cirurgia, porém depende das características e causas da doença. O tratamento devem começar logo e ser prescrito principalmente na terceira idade a fim de evitar a ocorrência de arritmias cardíacas, hipertensão, fibrilação, infarto e osteoporose.


Fonte:

Nenhum comentário:

Política de privacidade

" O conteúdo das matérias desse portal é de caráter meramente ilustrativo e informativo. Nenhuma informação obtida a partir deste conteúdo , deverá substituir , do ponto de vista ético ou legal , a orientação de um médico ( ou de outro profissional da área da saúde ) , em relação aos aspéctos preventivos, diagnósticos e de tratamento , das diversas doenças ou condições clínicas " .

Não é finalidade deste portal a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico aos usuários, tarefa esta reservada unicamente ao seu respectivo médico de confiança, como também não é finalidade deste portal republicar artigos como sendo de minha própria autoria, ou mesmo para fins lucrativos, comerciais. Este site tem apenas a finalidade de transmitir informações interessantes a leigos e profissionais de saúde como forma de esclarecimento, dando sempre créditos aos seus autores, sem nenhum fins lucrativos.

Tenho referenciado todos os textos com autoria e fonte. Quando possível publico também o site e informações de contato do autor. Se você deseja usar algum texto publicado nesse portal, por favor, referencie. Informe com clareza a autoria e a fonte.






"O futuro pertence aqueles que acreditam na beleza de seus sonhos..."

"Amar ao próximo é amar a si mesmo." Fonte: médicos sem fronteiras.


So Enfermagem

.
Márcia Florêncio. Tecnologia do Blogger.